Friday, October 24, 2014

Liberta' / Liberdade



"Quanto più mi sentivo a te legato
La Natura adoravo
Come da una prigione.
(Calma leggeva un libro e poi guardava il mare
lungamente la miss dall’alto suo terrazzo).
Ma quando poi mancasti il cielo o il mare
Erano falsi a mezzogiorno, e seppi
Che mia prigione era la libertà." 
Sandro Penna


"Quanto mais me sentia a você ligado 
A Natureza adorava
Como de uma prisão 
(Calma lia um livro e depois olhava o mar 
longamente a miss do alto seu terraço )
Mas quando você depois faltou o céu ou o mar
Eram falsos ao meio dia, e soube 
que minha prisão era a liberdade" 
Sandro Penna




2 comments:

Sónia Cardoso said...

Aqui

Aqui, deposta enfim a minha imagem,
Tudo o que é jogo e tudo o que é passagem,
No interior das coisas canto nua.

Aqui livre sou eu — eco da lua
E dos jardins, os gestos recebidos
E o tumulto dos gestos pressentidos,
Aqui sou eu em tudo quanto amei.

Não por aquilo que só atravessei,
Não pelo meu rumor que só perdi,
Não pelos incertos actos que vivi,

Mas por tudo de quanto ressoei
E em cujo amor de amor me eternizei.

Sophia de Mello Breyner Andresen, in 'Dia do Mar'

Anonymous said...

que bom que voltaste a reflectir aqui ...