Wednesday, October 22, 2014

censura

Sono caduta dietro la mia censura
Sono inciampata dentro il mio silenzio
dove il respiro e' grido
dove il ricordo e' casa
e se quella parola ancora attende
sull'uscio il giorno,
il suo contrario la riporta dentro con fierezza,

dentro la mia censura





6 comments:

Anonymous said...

Amo TUDO que você escreve! Tudo tem sabor de poesia. ..

Rosilene Neves said...

Que lindo!
Você é a autora?

Teresa Andrade said...

Que belo!

Teresa

Anonymous said...

I think you know how to ease that.

Sónia said...

A Chiara consegue jogar com as palavras e dar-lhes uma intensidade fabulosa poesia absoluta!
Adorei.

Anonymous said...

Adorei saber que encontraremos voce aqui. Bjs, Te Amamos !